Maria João Worm


Emulsão, polaroid , paragem em andamento.
31 Outubro 2011, 11:49 pm
Filed under: Uncategorized

Pensei. Tenho que dizer.

Dizer, primeiro era desenhar; porque vi.

Mas como passei e continuei, desenhar seria uma lembrança.

Bem sei que se podem escrever desenhos.

Podem ser palavras: Pássaro, Penas, Pernas , Patas.

Percebe-se que o que aparece, instantâneamente associa-se.

Vi um pombo morto e já vi tantos (acho que este teria morrido há pouco) Não me aproximei, continuei a andar.

Há o lugar e o tempo, não só pela morte mas porque se sente o encontro.

A única coisa que me faz detestar a Arte é este olhar estético que se detém no sofrimento.

O pombo morto, ou a morrer (não me certifiquei) Jazia.

Belo, sem dúvida. Uma pose de lado, com cinzas de grafite e os verdes metálicos das varejeiras.

Esta beleza diz, eu sei que diz.

Mas o quê.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: